domingo, 23 de janeiro de 2011

Caim


A Bíblia ainda continua sendo o livro mais lido no mundo. Sendo assim, nela estão compiladas as histórias mais conhecidas e, dentre elas, a história de Caim. Na contramão bíblica, Saramago distorce os acontecimentos relativos a esse personagem e nos apresenta outros tantos repletos de defeitos e falhas humanas. Assim como em "O evangelho segundo Jesus Cristo", o autor 'belisca' a igreja católica, o que nos leva a refletir - de mãos dadas com o personagem central, percorrendo diversos momentos decisivos da história cristã - se realmente tais fatos podem ser entendidos como possíveis e, quem sabe, verossímeis.

A leitura de "Caim" é agradabilíssima e rápida, incitando o leitor a ir até o fim em 'uma só sentada'!

Abraços e boa leitura!

2 comentários:

Aline Vanin disse...

Oi, Sami!
Que bom que você voltou a postar aqui!
"Caim" mostra o lado mais humano dos personagens bíblicos. Saramago critica e desconstrói a imagem católica de um Deus rigoroso e cruel para seus filhos... Penso que o português não era um ateu de fato, justamente pelo tema "religião" ser tão recorrente em seus livros; ele simplesmente não aceitava essa instituição que nos obriga a temer um Deus que só quer o nosso bem - e, nesse ponto, concordo totalmente com ele!

Vinnie disse...

Olá

Em relação ao assunto, acredito que a visão mais humana é interessante, mas ela nunca me atraiu muito assim como o fator religioso.
Enquanto o desconhecido sim, uma visão mais sombria do mundo.
Recomendo o 'Livro de Nod', a série de crônicas mostra uma visão sombria e fantasiosa sobre o personagem bíblico e contem trechos de poesias em um tom obscuro e romântico.

o/